60f Aquisição da XP pelo Itaú-Unibanco: possíveis ganhos de bem-estar e riscos para a concorrência | Ensino Jurídico Participativo

Aquisição da XP pelo Itaú-Unibanco: possíveis ganhos de bem-estar e riscos para a concorrência

Publicado em 28 jun. 2019. Última atualização em 01 jul. 2019
Aquisição da XP pelo Itaú Unibanco: possíveis ganhos de bem-estar e riscos para a concorrência

Ementa: 

Por meio do Ato de Concentração nº 08700.004431/2017-16, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) autorizou a aquisição de parte do capital social da XP Investimentos pelo Itaú-Unibanco que poderia resultar, a partir de 2024, no controle da XP pelo Itaú-Unibanco. Para evitar conflito de interesses, a operação foi condicionada à assinatura de um Acordo em Controle de Concentrações (ACC), buscando preservar obrigações comportamentais dos agentes econômicos no mercado. Posteriormente, o Banco Central do Brasil (BCB), por meio do Voto 169/2018-BCB, aprovou o ato de concentração assinando um ACC com mais restrições que o assinado pelo CADE, impedindo que o Itaú-Unibanco adquira poder de controle da XP. O objetivo deste caso é discutir a racionalidade dos processos de concentração e as razões que levam à intervenção estatal.

Detalhes da atividade

Nome: 

Aquisição da XP pelo Itaú Unibanco: possíveis ganhos de bem-estar e riscos para a concorrência

Instituição: 

FGV Direito SP

Área de concentração: 

  • Microeconomia

Curso: 

  • Pós-Graduação lato sensu

Palavras-chave: 

  • ATO DE CONCENTRAÇÃO - CONCORRÊNCIA - ITAÚ UNIBANCO - SISTEMA FINANCEIRO - XP INVESTIMENTOS

Número de alunos: 

35

Tempo de aplicação: 

1 hora
Anexos
Este download é disponível somente para colaboradores da FGV

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Atividades Relacionadas