Caso Imunoterapia: interferência do judiciário em políticas públicas.

Publicado em 26 jul. 2018. Última atualização em 01 out. 2018
Caso Imunoterapia: interferência do judiciário em políticas públicas

Ementa: 

Ana Almeida é modelo e influenciadora digital que teve sua carreira interrompida, após diagnóstico de câncer no estômago. Diante da falta de efeito de tratamentos, seu médico sugeriu a imunoterapia, um tratamento experimental que consiste na aplicação de células tumorais. O Sistema Único de Saúde negou seu pedido, diante do alto custo do tratamento. A modelo ingressou com medida judicial que deferiu o tratamento, porém, diante do elevado custo poderia interferir no orçamento destinado à ala pediátrica do Hospital da Sapopemba

Detalhes da atividade

Nome: 

Caso Imunoterapia: interferência do judiciário em políticas públicas

Instituição: 

Fundação Getúlio Vargas _Direito São Paulo

Área de concentração: 

  • Processo Civil
  • Direito Constitucional
  • Sociologia do Poder Judiciário

Disciplinas: 

Processo Civil, Direito Constitucional, Sociologia do Poder Judiciário, Teoria Geral do Direito, Direito Administrativo

Curso: 

  • Pós-Graduação lato sensu

Palavras-chave: 

  • Efetividade da Decisão Judicial
  • políticas públicas
  • Direitos fundamentais

Número de alunos: 

20 a 40

Tempo de aplicação: 

Mínimo de 70 minutos (40 alunos)

Edição: 

Vera Gers Dimitrov
Anexos
Este download é disponível somente para colaboradores da FGV

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Atividades Relacionadas