Discriminação por gênero em contrato de seguros

Publicado em 22 out. 2015. Última atualização em 06 nov. 2015
Descrição da atividade

Ementa: 

Atividade que enfoca os efeitos da constitucionalização do direito civil, especificamente no caso de contrato de seguros. Pretende-se que os alunos se esforcem para construir argumentos jurídicos consistentes em casos difíceis, atentando para as peculiaridades e consequências da aplicação dos direitos fundamentais nas relações privadas. Para tanto, eles devem debater a constitucionalidade da cobrança de prêmios diferenciados em razão do gênero do contratante.

Objetivo: 

- OBJETIVO GERAL: sensibilizar os alunos sobre as complexidades envolvidas no fenômeno da constitucionalização do direito civil, sobretudo no que se refere à eficácia horizontal dos direitos fundamentais nas relações privadas.
- OBJETIVO ESPECÍFICO: 
- propiciar a discussão sobre um caso que demonstra as complexidades resultantes da eficácia horizontal dos direitos fundamentais nas relações privadas. 
- identificar as peculiaridades do contrato de seguro sob a ótica jurídica e econômica. 
- refletir sobre as possíveis consequências econômicas da adoção de um ou de outro regime jurídico. 
- desenvolver a capacidade argumentativa. 

 

Dinâmica: 

- MÉTODO DE ENSINO: role-playing, no qual os alunos assumiram determinados papéis e agiram em conformidade com eles.
- PREPARAÇÃO PRÉVIA: houve leitura prévia obrigatória do texto SARMENTO, Daniel. Direitos Fundamentais e Relações Privadas. 2ª ed. São Paulo: Lumen Juris, 2006, p. 236-255.
- INTRODUÇÃO DA DINÂMICA: com base em notícia (anexo 1), a sala foi dividida em grupos, com subgrupos de 3 ou 4 integrantes: advogados de João (grupos A1, A2, A3, A4, A5) e advogados da companhia seguradora (grupos B1, B2, B3, B4, B5). Cada grupo recebeu um papel com o caso e algumas diretrizes e teve o prazo de 1 hora para se preparar, podendo consultar legislação, materiais doutrinários e decisões judiciais disponíveis na internet. A professora circulou entre os grupos para tirar dúvidas e discutir possíveis caminhos ou problemas do caso.
- DESENVOLVIMENTO DA DINÂMICA: após a preparação, os grupos iniciaram os debates na seguinte ordem:
1) Membros do Grupo A1 apresentaram seus argumentos individualmente (5 minutos);
2) Membros do Grupo B1 apresentaram suas respostas individualmente (5 minutos);
3) Membros do Grupo A2 apresentaram sua réplica individualmente (5 minutos);
4) Membros do Grupo B2 apresentaram sua tréplica individualmente (5 minutos).

E assim por diante. A dinâmica continuou até todos os grupos apresentarem seus argumentos.
A professora apenas coordenou a atividade, intervindo somente quando a manifestação dos alunos contivesse erros graves.
Todos os alunos deviam, necessariamente, manifestar-se durante a atividade, mas não podiam se manifestar mais de uma vez. Caso o aluno tivesse mais alguma ideia de argumento, devia transmitir a ideia ao colega de grupo para que ele a manifestasse. Durante o debate, não foi permitida a intervenção dos demais alunos mesmo que membros do grupo. 
- TÉRMINO DA DINÂMICA: a professora retomou a discussão na aula seguinte para abordar alguns aspectos específicos do contrato de seguros. 
- CUIDADOS COM A AULA:
1) A notícia está em inglês. Dependendo do nível linguístico da turma, é recomendável que o(a) professor(a) traduza o texto ou procure uma notícia similar no Brasil. 
 

Avaliação: 

- FORMA DE FEEDBACK: a professora deu retorno em sala de aula, retomando imprecisões terminológicas na aula posterior.
- AVALIAÇÃO POR NOTA: a postura dos alunos durante as discussões e na simulação foi levada em conta para nota de participação. A nota foi individual, com base na atividade dos alunos na discussão em grupos, na apresentação e na simulação. Essa nota compôs a nota final de participação. A professora valorizou a elaboração de argumentos técnicos, consistentes e criativos, que denotassem a realização da leitura obrigatória. 

 

Observações: 

O(a) professor(a) pode aproveitar a dinâmica para lidar com questões de microeconomia com os alunos, estimulando-os a pensar na repercussão quanto ao preço e à demanda por seguros caso fosse vedada a discriminação com base no gênero. 

 

Direitos autorais da imagem de capa:

Imagem: "Dirigindo", 2008, disponibilizada pela usuária do Flicker "Julia Mariani", sob a licença Creative Commons BY 2.0

Detalhes da atividade

Nome: 

Discriminação por gênero em contrato de seguros

Instituição: 

FGV DIREITO SP

Área de concentração: 

  • Direito Civil
  • Direito Constitucional
  • Direito Contratual
  • Direito dos Seguros
  • Direitos Humanos
  • Microeconomia

Disciplinas: 

Direito Obrigacional e Contratual I - 2º ano

Curso: 

  • Graduação

Palavras-chave: 

  • análise econômica
  • constitucionalização do direito civil
  • contrato de seguro
  • eficácia horizontal dos direitos fundamentais

Número de alunos: 

de 20 a 40

Tempo de aplicação: 

1h ~ 2h

Edição: 

Guilherme Forma Klafke
Fernanda Tie Yamamoto

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Atividades Relacionadas

  • Crédito da imagem
    Imagem: "INAUGURAÇÃO PLANTA DE ETANOL DE SEGUNDA GERAÇÃO - RAÍZEN - PIRACICABA 22/07/2015", disponibilizada pelo usuário do Flicker "Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SP)", sob a licença Creative Commons BY 2.0
  • Usina hidrelétrica
    Crédito da imagem
    Imagem: "Srisailam Dam with Crust Gates Open", 2007, disponibilizada no Wikimedia Commons pelo usuário "Chintohere", sob a licença de domínio público.
  • Jan Massys
    Crédito da imagem
    Imagem: "Le collecteur d'impôts", disponibilizado pelo usuário da Wikimedia Commons "Yelkrokoyade", autor: Jan Matsys,  sob as licenças GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) ou CC BY-SA 3.0
  • Gavel
    Crédito da imagem
    Imagem: "My Trusty Gavel", 2009, disponibilizada pelo usuário do Flicker "Brian Turner", sob a licença Creative Commons BY 2.0