Oficinas de debates e produção do conhecimento

Teatro
Publicado em 07 dez. 2015. Última atualização em 07 dez. 2015
DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE

Ementa: 

Com o fundamento na interdisciplinaridade, nos conceitos de projeto integrador e na metodologia PBL - Problem-Based Learning, as Oficinas de Debate e Produção do Conhecimento procuram promover um conjunto de atividades pautadas na iniciação científica para desenvolver no acadêmico uma maior habilidade de escrita e oratória e o interesse e a capacidade para realizar pesquisas acadêmicas. Cabe ainda mencionar que a metodologia PBL visa ao desenvolvimento acadêmico conjugado da aquisição de conhecimento conceitual específico do Direito, com habilidades, atitudes e valores para a vida do estudante.

Objetivo: 

- OBJETIVOS GERAIS: a disciplina de Oficinas de Debate e Produção do Conhecimento tem por objetivo unir os conteúdos das diversas disciplinas do semestre proporcionando desta forma, a interdisciplinaridade, por meio de um conjunto de atividades estruturadas e integradas, com a função de acompanhar o currículo transversalmente. Pretende-se assim, oportunizar momentos de aprendizagem que consolidam e integram o conhecimento adquirido nas diversas disciplinas cursadas, as quais utilizam a prática da vivência de situações problema.

A matriz curricular do curso procura manter equilíbrio e integração entre as várias disciplinas para formar profissionais com visão interdisciplinar e aptos ao exercício pleno de sua profissão. Nesse sentido, destaca-se ainda que o perfil do egresso que se pretende formar deve ter uma visão de conjunto e as oficinas contribuem fortemente para isso por meio da adoção de atividades reflexivas e de aprofundamento teórico e prático, sempre em uma perspectiva interdisciplinar. Além do mais, a metodologia utilizada (realização de pesquisa acadêmica e apresentação em painéis, com base na dinâmica PBL) teve a função de aprimorar a capacidade de escrita, oratória e articulação, bem como, instigar à pesquisa científica.

Segundo Campos (2012), o jovem atual, da geração digital, pode ser identificado por algumas características peculiares:

•    Não tem paciência para estudar/trabalhar;

•    Tem dificuldade para aprendizagem linear;

•    Hiperatividade: executa múltiplas tarefas simultaneamente;

•    Possui uma mente seletiva para um excesso de informações;

•    Utiliza várias mídias com grande desenvoltura: TV; Celular; Computador; Internet; Facebook; Twiter, etc;

•    Tem dificuldade em comunicação oral, escrita e conhecimentos gerais.

Diante dessa realidade, a educação enfrenta o desafio de cativar o jovem, oferecendo dinâmicas que propiciem uma aprendizagem eficiente e duradoura. Por isso, a utilização da Aprendizagem Baseada em Problemas – PBL na disciplina de Oficinas de Debates, além da interdisciplinaridade. A disciplina uniu os conteúdos das disciplinas de cada um dos semestres do Curso de Direito, proporcionando uma visão ampla e completa.

- OBJETIVOS ESPECÍFICOS: os conteúdos trabalhados se relacionaram a cada fase do Curso de Direito. Por ser uma disciplina integradora, procurou-se vincular duas ou mais disciplinas de cada uma das fases num Eixo Temático com uma Situação Problema. Assim, para cada semestre do curso, o Colegiado estabelece um Eixo Temático que busca integrar as disciplinas de cada fase sob a ótica interdisciplinar. Dentro desse Eixo Temático, é definida uma situação problema, um caso prático, que os acadêmicos precisarão resolver. Por exemplo, em 2015-1, para a 1ª fase do curso, as disciplinas vinculadas foram Teoria do Direito e Sociologia, o eixo temático foi “Grupos étnicos e o reconhecimento dos seus usos e costumes perante o ordenamento jurídico brasileiro” e a situação problema foi a seguinte: “Apuã Araripe, índio pertencente a tribo dos Guarani-Nãndeva, é casado com três mulheres indígenas. Considere hipoteticamente que Apuã tenha documentos e tenha conseguido oficializar, perante a lei civil brasileira, os três casamentos e que o Ministério Público, tomando conhecimento dos fatos, promoveu ação penal pelo crime de poligamia. Levando-se em conta o disposto no Estatuto do Índio, os usos e costumes das comunidades indígenas, os fundamentos doutrinários, jurisprudenciais e legais, se você fosse o Juiz da causa, como decidiria a questão?”

- HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS: procurou-se promover a interdisciplinaridade e a integração acadêmica, essenciais ao profissional das áreas jurídicas nos dias atuais. Ainda, estimulou-se o desenvolvimento da habilidade de escrita e oratória, do interesse e da capacidade de realizar pesquisas acadêmicas.

Para tanto, o estudante precisou:

• Conhecer os conceitos iniciais do curso.

• Executar atividades ligadas à metodologia de projeto.

• Desenvolver conhecimento, senso crítico, criatividade, e motivação frente à formação.

• Aplicar os conceitos e teorias adquiridas durante a fase de forma integrada através da execução de um problema/projeto.

• Desenvolver o autoconhecimento e saber trabalhar em equipe.

As Diretrizes Curriculares previstas no Projeto Pedagógico do Curso de Direito da UniSociesc estabelecem habilidades e competências definidas como imprescindíveis à formação dos futuros bacharéis. Durante o programa da disciplina de Oficinas de Debate e Produção do Conhecimento pretendeu-se que o aluno desenvolvesse algumas destas habilidades e competências previstas.

Dentre as habilidades que se pretende ampliar, teve-se:

• Leitura, compreensão e elaboração de textos, atos e documentos jurídicos ou normativos, com a devida utilização das normas técnico-jurídicas;

• Interpretação e aplicação do Direito;

• Correta utilização da terminologia jurídica ou da Ciência do Direito;

• Utilização de raciocínio jurídico, de argumentação, de persuasão e de reflexão crítica.

Dentre as competências que se pretendeu desenvolver, destaca-se:

• Organização, expressão e comunicação do pensamento;

• Assimilação, articulação e sistematização de conhecimentos para o exercício da profissão;

• Produção criativa do Direito;

• Capacidade de análise contextualizada do fenômeno jurídico.

Assim, o egresso que se pretende formar deve ter uma visão de conjunto (global), e a disciplina de Oficinas contribui fortemente para isso por meio da adoção de atividades reflexivas e de aprofundamento teórico e prático, sempre em uma perspectiva interdisciplinar.

Além do mais, a metodologia utilizada (realização de pesquisa científica e apresentação nos Painéis das Oficinas) teve a função de aprimorar a capacidade de escrita e oratória, bem ainda instigar à pesquisa científica.

Os acadêmicos desenvolveram a habilidade de percepção das diferentes maneiras por meio das quais os conteúdos se cruzam e se influenciam mutuamente. Puderam, portanto, ter uma compreensão do todo, uma visão do conjunto que nem sempre pode ser tão explicitada em cada um dos conteúdos ministrados separadamente nas disciplinas curriculares durante o semestre.

Dinâmica: 

- MÉTODO DE ENSINO: problem-based learning, porque os acadêmicos promoveram pesquisas científicas, expondo as bases teórico/conceituais de suas hipóteses e conclusões, para a busca por solucionar os problemas e situações práticas indicados.

- PREPARAÇÃO: em relação aos alunos, a preparação consistiu em reunião em equipes de aprendizagem, compostas por 2 a 4 alunos, para discussão das situações-problema apresentadas. Eles realizaram pesquisa científica para levantamento dos conhecimentos necessários à solução dos problemas, elaboraram um projeto para direcionar a pesquisa, transcreveram os resultados alcançados em um artigo científico e, ao final do semestre, apresentaram suas conclusões.

Em relação aos professores, a metodologia das Oficinas pressupõe o envolvimento do Colegiado do Curso, com a criação das Situações Problema que serão objeto de estudo por cada uma das fases. Além disso, os professores da disciplina atuaram diretamente com os alunos na orientação das atividades propostas. Os professores da disciplina elaboraram o material a ser divulgado pelos alunos; ministraram as aulas de orientações metodológicas para confecção do Projeto de Pesquisa e do Artigo Científico; fizeram a gestão das notas e presenças da disciplina; acompanharam e auxiliaram os acadêmicos em suas dificuldades; corrigiram os trabalhos entregues, atribuindo nota com peso 10,0; realizaram a devolutiva de todos os trabalhos; juntamente com o Colegiado do Curso, escolheram os trabalhos que seriam apresentados; organizaram os Painéis para apresentação e discussão dos conteúdos.

- DESENVOLVIMENTO DA DINÂMICA: a atividade se desenvolveu em etapas:

1ª etapa) o início do processo de interação entre professores e acadêmicos se deu por meio da apresentação da disciplina (Plano de Ensino e Metodologia PBL) e apresentação das situações-problema. Cabe destacar que, nesse momento, os professores ministraram uma aula expositiva/participativa/dialogada. O objetivo foi apresentar a disciplina aos alunos, especialmente no que competia ao funcionamento metodológico e métodos de avaliação e apresentar aos alunos as situações-problema de cada uma das fases do Curso de Direito, que seriam resolvidas no decorrer do semestre.

 

2ª etapa) Orientação metodológica sobre o Projeto de Pesquisa. O objetivo foi orientar metodologicamente os alunos quanto à elaboração do Projeto de Pesquisa por meio de uma aula expositiva/participativa/dialogada.

 

3ª etapa) Atendimento individualizado aos alunos: auxílio para elaboração do Projeto e Pesquisa como primeira etapa da metodologia PBL. Objetivou-se disponibilizar aos alunos oportunidade de tirar dúvidas na elaboração do Projeto de Pesquisa: definição das hipóteses de solução das situações problema.

 

4ª etapa) Atendimento individualizado das equipes de trabalho formadas pelos alunos. A orientação foi dada pelos professores de Oficinas e pelos professores das disciplinas vinculadas ao Eixo Temático. Os atendimentos ocorreram em sala de aula na data prevista e em datas previamente agendadas pelas equipes com os professores.

 

5ª etapa) Orientação metodológica sobre o Artigo Científico. O objetivo foi orientar metodologicamente os alunos quanto à elaboração do Artigo Científico por meio de uma aula expositiva/participativa/dialogada.

 

6ª etapa) Atendimento individualizado aos alunos: auxílio para elaboração do Artigo Científico, como etapa final da metodologia PBL, com a consequente indicação dos resultados. Objetivou-se disponibilizar aos alunos oportunidade de tirar dúvidas sobre a elaboração do Artigo Científico. A orientação foi feita pelos professores de Oficinas e pelos professores das disciplinas vinculadas ao Eixo Temático. Os atendimentos ocorreram em sala de aula na data prevista e em datas previamente agendadas pelas equipes com os professores.

 

7ª etapa) Atendimento individualizado aos alunos que apresentariam seus trabalhos nos Painéis das Oficinas. Objetivou-se disponibilizar aos alunos oportunidade de tirar dúvidas referentes às apresentações nos Seminários.

 

8ª etapa) Painéis das Oficinas: apresentação dos Artigos Científicos selecionados e debates mediados pelos professores do curso. Foram realizados os Painéis das Oficinas para apresentação dos Artigos Científicos selecionados pelos professores da disciplina, que atenderam à metodologia proposta, à necessária solução da situação-problema e ao respeito às demais regras da disciplina. Os melhores artigos foram apresentados em forma de painel, com a presença dos membros da equipe e de um ou dois professores da área do conhecimento vinculada ao Eixo Temático, seguidos do debate com o restante dos participantes (ouvintes). Painéis e debates em salas de aula mediados pelos professores do semestre e organizadas pelos professores da disciplina.

 

Além das atividades em sala, os alunos realizaram encontros das equipes de trabalho, tendo como base as datas sugeridas no Plano de Ensino.

No 1º Encontro da EQUIPE de Trabalho pretendeu-se que os membros de cada Equipe de Trabalho reunissem-se para o início das discussões sobre a situação-problema indicada para cada fase do Curso de Direito.

Objetivou-se que cada membro do grupo participasse ativamente da discussão contribuindo com seu conhecimento e experiências prévias na primeira reunião e nas seguintes, com os novos conhecimentos adquiridos, justificando-os com as referências bibliográficas estudadas.

A Equipe de Trabalho deveria:

1)  Identificar o problema: após a entrega do problema contextualizado em suas experiências, os estudantes deveriam fazer uma leitura completa do mesmo e então discuti-lo entre seus pares.

2)  Explorar o conhecimento pré-existente: uma vez entendido o problema, o passo seguinte consistiria em esclarecer o significado dos termos usados e explorar o seu conhecimento prévio. Nessa ação, todos da equipe participariam com o conhecimento que já possuíam acerca do problema e com as bases conceituais que utilizariam para ampliar esse conhecimento.

No 2º Encontro da Equipe de Trabalho pretendeu-se que os membros de cada Equipe de Trabalho reunissem-se para a continuação das discussões sobre a situação-problema e para confeccionar o Projeto de Pesquisa.

A Equipe de Trabalho deveria:

1)  Gerar hipóteses: baseados nas discussões realizadas antes, os estudantes então gerariam hipóteses sobre a natureza do problema, incluindo possíveis mecanismos de solução. De acordo com Severino (2007), uma hipótese seria uma proposição explicativa provisória de relações entre fenômenos, a ser comprovada ou informada pela experimentação.

2)  Identificar os objetivos de aprendizagem: em seguida, seriam identificados os objetivos de aprendizagem que deveriam ser implementados para uma solução, e as estratégias para realizar a investigação, ou seja, as lacunas de conhecimento que apareceriam quando da tentativa de solução do problema. Os conhecimentos pré-existentes e as bases conceituais, as hipóteses e os objetivos de aprendizagem deveriam ser registrados em um Projeto de Pesquisa.

Já no 3º Encontro da Equipe de Trabalho pretendeu-se que os membros de cada Equipe de Trabalho empreendessem um auto estudo para aquisição de novos conhecimentos. Cada estudante partiria para o estudo autônomo, pesquisando para contribuir com a resolução do problema. Em sua pesquisa, o estudante deveria se apoiar nas referências levantadas pela equipe sobre os conceitos vinculados à situação problema e ao Eixo Temático.

O 4º Encontro da Equipe de Trabalho teve como objetivo levar os Grupos de Trabalho a reavaliarem e aplicarem os novos conhecimentos à situação-problema. Depois do estudo autônomo, os estudantes retornaram ao grupo e expuseram seus novos conhecimentos, resolvendo o problema, ou seja, desenvolvendo um Artigo Científico expondo os conceitos e ensinamentos doutrinários pesquisados, as ideais levantadas pela equipe, os novos conhecimentos descobertos e a solução da situação-problema.

Por fim, o 5º Encontro da Equipe de Trabalho objetivou que as Equipes de Trabalho concluíssem o Artigo Científico, expondo os conceitos e ensinamentos doutrinários pesquisados, as ideais levantadas pela Equipe, os novos conhecimentos descobertos e a solução da situação problema.

 

- CUIDADOS COM A ATIVIDADE:

1) a motivação e o envolvimento dos alunos com as atividades propostas mostraram-se essenciais no decorrer dos semestres em que as Oficinas aconteceram. Procurou-se incentivar os alunos reforçando em cada encontro a importância da pesquisa acadêmica, da aprendizagem contínua, da formação integrada e do conhecimento jurídicos para a formação do bacharel em Direito.  Como forma de incentivo para a apresentação dos trabalhos nos Painéis, o que se mostrou uma dificuldade no decorrer dos semestres, visto que os alunos entendiam como um fardo e não aceitavam expor e debater suas ideias, os dias de apresentação foram elevados a um evento do Curso, realizado no Anfiteatro da Instituição. Além disso, os alunos que apresentaram seus trabalhos receberam um ponto na média parcial das disciplinas vinculadas ao Eixo Temático.

2) Outra grande dificuldade encontrada disse respeito à própria metodologia da pesquisa científica, mais especificamente, ao plágio em trabalhos acadêmicos. Pareceu ser uma quebra de paradigmas, pois muitos acadêmicos mostraram-se surpresos quando lhes foram atribuída a nota zero, sob a comprovação de plágio (parcial, integral, colcha de retalhos, etc.). Percebeu-se, em muitos casos, que houve uma boa intenção do acadêmico na realização da pesquisa, mas que, mesmo depois de receber as orientações para não fazer um plágio, ele acabou fazendo. As facilidades proporcionadas pela virtualização das informações mostrou-se um dos motivos, juntamente com a cultura do “copia e cola”. 

Avaliação: 

- AVALIAÇÃO POR NOTA: por ser uma disciplina obrigatória que integra a matriz curricular do respectivo curso, a disciplina exigiu do acadêmico a obtenção de média final mínima (7,0) e de presença mínima (75%) nas atividades propostas durante o semestre.

As avaliações aconteceram em dois momentos distintos: uma nota atribuída ao projeto de pesquisa e uma nota atribuída ao artigo científico. Juntas, essas notas compuseram a Nota Parcial (1ª parcial) que seria repetida na nota semestral (2ª parcial). Ao final, caso o acadêmico não alcançasse a média mínima (7,0), poderia realizar o Exame da disciplina, conforme metodologia institucional.

O projeto de pesquisa deveria ser elaborado de acordo com a metodologia indicada e enviado via e-mail, para o professor da disciplina. O artigo científico deveria conter no mínimo 10 e no máximo 15 páginas, ser elaborado de acordo com a metodologia indicada e enviado via e-mail, para o professor da disciplina.

A avaliação dos trabalhos levou em conta a observação das regras metodológicas, o respeito às orientações da disciplina, a coesão textual e gramatical, a qualidade da pesquisa realizada e o envolvimento do grupo nas atividades propostas.

Finalmente, não houve nota de participação nas apresentações. Apenas os alunos que tiveram seus trabalhos selecionados e o expuserem, tiveram direito a 1,0 (um ponto) na média parcial das disciplinas vinculadas ao Eixo Temático, indicadas desde o começo do semestre pelo Colegiado do Curso.

Detalhes da atividade

Nome: 

Oficinas de Debates e Produção do Conhecimento

Instituição: 

Centro Universitário SOCIESC - UNISOCIESC

Área de concentração: 

  • Interdisciplinar

Disciplinas: 

Oficinas de Debate e Produção de Conhecimento

Curso: 

  • Graduação

Palavras-chave: 

  • Interdisciplinariedade
  • iniciação científica
  • Problem-Based Learning
  • projeto integrador

Número de alunos: 

500 alunos

Tempo de aplicação: 

18h

Edição: 

Guilherme Forma Klafke

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Atividades Relacionadas

  • Jan Massys
    Crédito da imagem
    Imagem: "Le collecteur d'impôts", disponibilizado pelo usuário da Wikimedia Commons "Yelkrokoyade", autor: Jan Matsys,  sob as licenças GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) ou CC BY-SA 3.0
  • Gavel
    Crédito da imagem
    Imagem: "My Trusty Gavel", 2009, disponibilizada pelo usuário do Flicker "Brian Turner", sob a licença Creative Commons BY 2.0
  • INCOR
    Crédito da imagem
    Imagem: "Instituto do coração do Hospital das Clínicas de São Paulo", disponibilizada pelo usuário do Wikimedia Commons "Maxpana3", sob a licença Creative Commons BY-SA 4.0 ou GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html)
  • Senado
    Crédito da imagem
    Imagem: "Senado2006", 2006, disponibilizada pelo usuário do Wikimedia Commons "Dantadd",  fotógrafo: Wilson Dias/Agência Brasil, sob a licença Creative Commons BY 3.0