Mediação comunitária

Clínica de Mediação e Facilitação de Diálogos

Publicado em 16 dez. 2015. Última atualização em 14 mar. 2016
DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE

Ementa: 

Atuação junto à Comunidade do Bairro Bela Vista para a promoção da mediação e cultura do diálogo por meio de atividades que contribuam à autossustentabilidade e ao protagonismo da comunidade no gerenciamento e solução de seus conflitos.

Objetivo: 

- OBJETIVOS GERAIS: conhecer e divulgar as ferramentas de mediação para que a comunidade se aproprie das mesmas como mediadora de seus conflitos e difusora da cultura do diálogo. Busca-se interação com os membros da comunidade, agentes protagonistas na promoção da cultura do diálogo a partir de seus valores e prioridades, através da Rede Social Bela Vista (www.redesocialbelavista.com.br) que congrega lideranças comunitárias, moradores, instituições de ensino, governo etc e busca promover o desenvolvimento sustentável da região em áreas como saúde, educação, meio ambiente, segurança, habitação entre outras.

- OBJETIVOS ESPECÍFICOS: na frente comunitária, os alunos da Clínica realizam atividades diversas. Seguem os objetivos específicos de duas atividades:

1) Mediação na área de gênero e família: alunos da Clínica participam do curso de hospitalidade oferecido pela  APAF (Associação Paulista de Apoio à Família) para inserção profissional de mulheres em situação de vulnerabilidade social. O foco da atividade é a mediação comunitária. Os alunos prepararam cartilhas de mediação e ensinaram técnicas que auxiliam as  mulheres a resolver consensualmente seus conflitos.Os casos de conflitos mais recorrentes que foram relatados foram  brigas conjugais, guarda dos filhos e pensão alimentícia. A atividade foi muito importante para que os alunos trabalhassem a mediação comunitária como uma forma de empoderamento dos envolvidos no conflito e incentivo à busca de formas consensuais de solução. A partir da cartilha de mediação, os alunos puderam aplicar as técnicas de forma dinâmica, escutaram os conflitos mais comuns por que passam essas mulheres, trabalharam a mediação na área de gênero, família e violência. Os alunos foram avaliados desde a elaboração prévia da apresentação da mediação e das cartilhas até a atuação direta com o público.

2) Mediação Escolar (“Peer Mediation): Atividade voltada à mediação escolar junto aos alunos do ensino fundamental de quatro turmas da Escola Estadual Maria Augusta Saraiva, no Bairro da Bela Vista. Na Escola, foi abordada a chamada peer mediation, modalidade de mediação em que os próprios alunos aprendem e se empoderam das técnicas da mediação a fim de resolver os conflitos entre si mesmos (“mediação entre os pares”), por meio de dinâmicas desenvolvidas com os alunos  do 6o ano do ensino fundamental. Para a preparação da atividade, foram realizadas duas reuniões com os docentes e coordenadores da escola, a fim de identificar os conflitos mais comuns existentes entre os alunos. Os alunos da Clínica foram avaliados desde a elaboração prévia da apresentação, da dinâmica e do material envolvido, até a atuação direta com os estudantes da Escola. A mediação é uma ferramenta importante a ser usada no ambiente da escola, contribuindo para a construção de uma mentalidade voltada à resolução consensual dos conflitos, pelo diálogo, o que feito com os alunos nesta fase pode ter um impacto grande em sua formação, ajudando a ver o conflito como uma oportunidade de melhorar as relações no futuro.

- HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS: pretende-se que os alunos desenvolvam capacidade de: contato com a comunidade e escuta ativa dos seus problemas; elaboração de pesquisas, entrevistas, com foco em comunicação e relacionamento; observação e identificação dos interesses das partes na atmosfera emocional e valorativa em que estão inseridas as relações continuadas, criatividade, percepção de comportamentos e manifestações não verbais.

Dinâmica: 

- MÉTODO DE ENSINO: No dia das atividades, os alunos aplicaram role-playing e simulação para abordar as técnicas de mediação.

- PREPARAÇÃO NA CLINICA: A preparação se concretizou em três encontros, no primeiro encontro foi aplicado o teste de análise de perfil na solução de conflitos, o propósito do teste é identificar o perfil de cada aluno na solução de seus conflitos, na busca de autoconhecimento de um dos cinco perfis dominantes. Após a realização do teste, a professora dialogou com a sala sobre as impressões e anuência ou discordância do perfil apontado no teste.

No segundo encontro, após a exposição de vídeos com mediações reais, foi realizada uma simulação de mediação com base em um caso concreto, tendo os alunos assumidos papéis de advogados, partes e mediadores.

No terceiro encontro, especificamente sobre Mediação na área de gênero e família, foi realizada aula dialogada com convidado externo, no caso representante da APAF (Associação Paulista de Apoio à Família) para tratar da mediação comunitária e das suas possíveis aplicações na área de gênero e família.

Nesse encontro, foi explicada a atividade e seu desenvolvimento por meio da atuação na APAF - Associação Paulista de Apoio à Família, cuja missão é apoiar famílias em desvantagem social, através da capacitação de mulheres para o mercado de trabalho e do atendimento a crianças, utilizando a educação como instrumento de inclusão social e tendo por visão tornar-se um modelo de transformação social, por meio da educação, da formação para o mercado de trabalho e da geração de renda.

- DESENVOLVIMENTO DA DINÂMICA: Se desenvolveu com a atuação na comunidade por meio de aplicação prática da Mediação em Entidade do Bairro, se subdividindo em três etapas.

1ª etapa

Na primeira etapa realizou-se visita técnica à APAF com o desenvolvimento em conjunto do planejamento de atuação e análise da Cartilha de Mediação.

2ª etapa

Na segunda etapa foi realizado workshop com os alunos e integrantes da APAF cujo tema foi “Atuando na comunidade: aplicação prática da Mediação em Entidade de Bairro”.

3ª etapa

Na terceira etapa foi realizada com os alunos da Clínica a dinâmica de mediação na APAF, no curso de hospitalidade, com uma simulação de mediação diante de um caso concreto.

- TÉRMINO DA DINÂMICA: A professora em diálogo aberto com os alunos colheu impressões e comentou a experiência.

- CUIDADOS COM A AULA: É muito importante acompanhar todos os momentos de atuação dos alunos.

Avaliação: 

- FORMA DE FEEDBACK: Feedbacks contínuos durante o desenvolvimento da atividade diante da avalição de desempenho e dos produtos, a cada etapa houve uma tarefa e um produto a ser produzido. Especificamente sobre a atividade comunitária, os alunos da Clínica são avaliados desde as reuniões prévias para elaboração e planejamento da atividade de mediação comunitária, além da preparação de material e a própria realização dinâmica com a comunidade - entidades que compõem a rede social Bela Vista.

- AVALIAÇÃO POR NOTA: os produtos dos encontros semanais da Clínica, que consolidam o resultado das atividades continuadas, correspondem a 40% da nota. A participação nas demais atividades da Clínica (simulações,  eventos externos) e o desenvolvimento das habilidades pretendidas pelos alunos correspondem a 60% da nota.

Observações: 

Foi aplicada em conjunto com os dois focos principais (empresarial e judicial) no formato na clínica temática de mediação e facilitação de diálogo, mas optou-se, neste material didático, por cindir esses focos para facilitar sua aplicação separadamente, embora recomenda-se fortemente a adoção em conjunto no modelo de clínica, que pode trazer novos e desejados resultados.

Confira a atividade Mediação no Judiciário e Mediação empresarial.

As clínicas estimulam o aluno a aperfeiçoar sua capacidade de tomar decisões de forma autônoma, trabalhar em equipe, lidar com questões éticas, negociar e formular estratégias na área temática escolhida, sob supervisão pedagógica de professores, a fim de que possa se preparar para o complexo ambiente da advocacia. As clínicas temáticas têm, em síntese, a preocupação com o “continuum" da educação jurídica, evitando o distanciamento do direito em relação à realidade que o envolve

Detalhes da atividade

Nome: 

Clínica de Mediação e Facilitação de Diálogos – Mediação comunitária

Instituição: 

FGV DIREITO SP

Área de concentração: 

  • Mecanismos consensuais de solução de conflitos
  • Mediação e conciliação

Disciplinas: 

Clínica de mediação e facilitação de diálogos - 4º e 5º anos

Curso: 

  • Graduação

Palavras-chave: 

  • Construção de consensos; Mecanismos consensuais de solução de conflitos; Mediação; Problem-solving

Número de alunos: 

De 6 a 12 alunos

Tempo de aplicação: 

16h

Edição: 

Diogo Rais Moreira

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Atividades Relacionadas

  • Hidrelétrica
    Crédito da imagem
    Imagem: "Turbinas da usina de Furnas", disponibilizada pelo usuário do Wikimedia Commons "Luiz coelho", foto de autoria própria do usuário, sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0
  • INCOR
    Crédito da imagem
    Imagem: "Instituto do coração do Hospital das Clínicas de São Paulo", disponibilizada pelo usuário do Wikimedia Commons "Maxpana3", sob a licença Creative Commons BY-SA 4.0 ou GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html)
  • Emaranhado
    Crédito da imagem
    Imagem: "Una "rete" di rami all'Arte Sella", 2008, disponibilizada pela usuária do Wikimedia Commons "Pava", foto própria da usuária, sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0
  • Crédito da imagem
    Imagem: "Famille Rumpf", 1901, pintor: Lovis Corinth, disponibilizada pelo usuário do Wikimedia Commons "Dcoetzee", imagem em Domínio Público.